terça-feira, 29 de julho de 2008

Poema dedicado a um poeta

Sentei-me no teu colo
Olhei para o lado
Vi a tua sombra
Qual animal alado.

As asas abertas… nos braços fechados
A mente desperta… nos olhos cerrados.

Agora que estamos juntos Ai! Estamos separados
O que deverei fazer para nunca te perder
Ficarmos para sempre amados.

Ando à procura de um pouso p’ra descansar
Ando à procura de um ninho para amar
Ando à procura de um sítio além-mar
Ando à procura, enfim, de sonhar.

Encontrei-te sozinha sem falar
Abri a minha mente a esse novo despertar.

Voltei para dentro
P’ra segurança do lar
Vi-te no entanto aqui a caminhar.

Ando à procura de um pouso p’ra descansar
Ando à procura de um ninho para amar
Ando à procura de um sítio além-mar
Ando à procura, enfim, de sonhar.

Ando à procura de um pouso p’ra descansar
Ando à procura de um ninho para amar
Ando à procura de um sítio além-mar
Ando à procura, enfim, de sonhar.

Ando à procura de um pouso p’ra descansar
Ando à procura de um ninho para amar
Ando à procura de um sítio além-mar
Ando à procura, enfim, de sonhar.

1 comentário:

elisasilrib disse...

"O sonho comanda a vida...".
Pode ser uma utopia no inicio, mas é desta utopia que nasce o interesse pela obra da vida.