sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Escura a noite!

O mundo está escuro
Cobre o espaço
Almas escuras
Dentro deste pedaço

Andamos à deriva
Sem poder olhar
Chocamos na rua
Queremos sonhar

Mas o sonho é breve
Choca ali
A parede é tua
Não m’encontro a mim

Abriste a porta
Deixaste-me entrar
Arrombei a sorte
Estou a chorar

Perdidas em mim
Lágrimas caem
Não se soltam
Não seguem viagem

Sonho acordado
Com o que não tenho
Persigo o fado
Que ainda mantenho

Quero crescer
Ser o que não sou
Encontrar-me belo
Encontrar onde estou

A bruma adensa
O nevoeiro brilha
Na noite escura
Finalmente se avizinha

Mas o sonho é breve
Choca ali
A parede é tua
Não m’encontro a mim

Preciso continuar a procurar… (termina)

1 comentário:

elisasilrib disse...

Procurar uma luz que sirva de guia.
Procurar um ombro para chorar...
Procurar momentos de harmonia e paz
Procurar o amor com a finalidade de amar...
Procurar um sorriso no rosto da memória.
Procurar... procurar... procurar...
Contudo, aquilo que se procura pode estar bem ao nosso alcance... nós é que nem sempre dá-mos por isso.